terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Prazer natural, sim. Tabus e mistificar, não.

Na minha vida boêmia, que alimento semanalmente com os meus amigos e novos conhecidos, a pauta gira em torno de futebol, mulher e rock n roll. Claro que também esbarramos em assuntos como politica, sociologia e outros pontos de vista e reflexões, que eu até exponho, alguns, aqui no blog.
Nessas mesmas algazarras, onde bebemos e discutimos tais assuntos, pediram certa vez para eu escrever e postar um texto sobre sexo. Aqui vou eu.

Sinceramente meus caros, para começar, eu não sou alguem que gosta de mistificar o ato, que tem por nomeclatura "sexo".
Eu vejo isso como uma atividade, sim, um esporte, que todos fazem e nada mais. Eu sinceramente não entendo, porque diabos as pessoas ficam vendo esse assunto como algo sagrado ou proibido, que ou choca ou traz estatus.
Sexo é um esporte como futebol, basquete, volei, handebol etc. É uma atividade como teatro, tocar guitarra, desenhar, malhar etc. Tem dia que se tá bem, tem dia que não. Nada mais. Para praticar qualquer esporte, você precisa dos equipamentos de segurança. Para o futebol, a caneleira. Para o futebol americano, as ombreiras, capacete etc. Para o vale-tudo (MMA), o protetor bucal. Para o sexo, a camisinha. Perfeito? Tá bom, quase perfeito! Enfim...
Vejo pessoas ficarem chocadas, porque a sobrinha que tem 15 anos, já tem seu namoradinho e já fica bem a vontade e natural diante do rapaz. Ou então vejo o garotão, que ainda tem o semem transparente, tirar onda porque traçou fulana ou a empregada ou sabe-se lá quem.
Os dois casos, acho idiotice. Acho que sexo não deve ser motivo para chocar as pessoas e nem para ostentar. É como um esporte e fim. Se pratica, quando se tem vontade ou o hábito.
Outra asneira que já ouvi algumas pessoas falarem é: "Eu não saio fazendo sexo o tempo todo não. Eu respeito o meu corpo".
Leitores, se algum de vocês já falou isso na vida, saiba que foi uma das maiores asneiras já ditas por você! Se você realmente respeita o seu corpo e gosta dele, então tenha relações sexuais quando puder e quando estiver disposto, aproveite as oportunidades, pois faz bem ao corpo e a mente. Então deixe de frescura!
Outra coisa que percebo, é que alguns ficam meio apreensivos e inseguros de tratar esse assunto com a pessoa do sexo oposto, como se somente eles e mais ninguem, gostassem e tivessem esses tipos de pretensões. Lembrem-se, os outros também gostam disso, sejam homens ou mulheres e não somente você.
Como digo de novo para as pessoas, é igual a um esporte. Pense bem, pense no esporte que você mais gosta. Pois é, o meu exemplo é o futebol. Para eu jogar futebol, eu preciso de 9 amigos e preciso ligar e convencer a todos de irem a um tal lugar para batermos um time. Agora para ter sexo, eu só preciso convencer, no minimo, uma mulher e fim.
E não satisfeito, lembrem ainda, que desses meus 9 amigos, se um disser não, acabou o futebol, melou o jogo.
Agora se eu ligar para 9 mulheres e muitas disserem não, mas apenas uma falar sim... Já basta! Como diria um tio meu: "É rede estufando e a galera pulando!"
Ou seja, em resumo: É mais facil convencer 9 homens ou uma mulher? E para vocês mulheres? É mais facil convencer 9 mulheres a ir jogar volley ou convencer um homem para poder fazer algo, que é tão natural?
Então, porque tanta mistica e tabus?
Outro dia uma mulher, com a qual tive relações, veio com uma conversa mais velha, que a posição "papai e mamãe" e que infelizmente ouço muito também de outras mulheres: "Eu fui apenas mais uma na lista dele."
Bla, bla, bla... Vocês acham o que? Que a gente faz lista das coisas? Opa, fulana entrou na lista, foi a 56ª que peguei e a 17ª que eu tracei na praia. Acabei de marcar meu gol 454 desde que comecei a jogar futebol. Esse foi o 259º time de pelada em que já joguei.
A mensagem é: Você curtiu? Você gostou? Então eu também acabei de entrar na sua lista. É melhor fazer, do que ficar de bobeira!
"Você me usou? Que droga! To me achando um putão! Até parece que você me achou na rua!". Não, nós não pensamos assim, pelo menos eu não. Saiba que ser usado e ser procurado unicamente por interesses, não é algo ruim. Não é ruim, se os interesses forem bons. Não há nada de errado em ser visto apenas como objeto sexual. Alguem tem que ter esse tipo de interesse, por você!
Outra coisa, que já ouvi bastante é: "Ah, e quando o sexo é feito com amor?". Eu respondo: Otimo! Eu quando toco bateria, toco com amor certas canções. Quando no teatro estou, atuo por amor em varios personagens. Se eu jogasse futebol pelo Fluminense F.C., jogaria com muito amor a camisa. Sim, quando eu amo a mulher, isso também é refletido no sexo, como também é refletido em outras situações da relação.
Concluindo, a nossa sociedade fez com que o sexo fosse tratado dessa forma pecaminosa e também sagrada. A verdade é que devemos fazer dele uma coisa natural. Nem como motivo de vergonha e nem como motivo de orgulho, apenas necessario e natural.
Viva a natureza, o lado dionisíaco da alma e nada mais. Simples assim! Faça sexo como quem chupa laranja!

Um comentário:

Sobre:

Minha foto
Alguem que expoe pensamentos, que as vezes precisam ser arquivados. Blog dedicado a isso.