sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Penta ou Hexa? Escolha você mesmo.

"Ser Fluminense é ter os olhos limpos, sem despeito, e claro como a esperança." Resolvi postar o meu ponto de vista, sobre essa confusão que assombra o futebol brasileiro, desde 1987. O Flamengo é penta ou hexa, após vencer o titulo de 2009?
Esse trecho do poema de Artur da Távola, reflete a minha proposta e os meus argumentos diante dessa polemica.
Amigos, dizem que há alguns modos de você avaliar o esporte, seja ele o futebol ou não. Você pode se restringir meramente a dados oficiais, que um pequeno grupo legitima (FIFA, CBF, CONMEBOL) ou você pode avaliar tudo com o bom senso, olhando para os lírios e não para as leis.
Vamos por partes.
Eu vou começar falando do grupo que defendo, o grupo do bom senso.
Eu gosto de avaliar um titulo, baseado no contexto da época e na qualidade dos clubes, que no campeonato estão. Não basta apenas ter nome ou mídia.
Na minha opnião, o Flamengo é hexa campeão brasileiro, porque eu emancipei a Copa União de 1987, a nivel de campeonato brasileiro (Nacional). Os melhores clubes da nação lá estavam e jogavam. A população acompanhou toda a saga rubro-negra rumo ao topo e foi esse campeonato, que teve o nivel que condizia com as tradições do futebol brasileiro. Em resumo, essa foi a competição mais importante da nação, no ano de 1987 e logo eu com o meu bom senso, emancipo a Copa União, a nivel de Campeonato Brasileiro.





















Mas e o Sport Club do Recife? Sim, esse também foi campeão de 1987. Também pode gozar do titulo brasileiro de 1987, pois venceu no regulamento. Como disse em um texto anterior aqui no blog, regulamento também faz parte do futebol. Regulamento também decide campeonatos. Regulamento dá ou tira a vitoria de um time, mesmo sem esse ter perdido no campo. A taça está merecidamente na Ilha do Retiro.
Por mais estranho e questionavel, que esse regulamento de 1987 fosse, foi assim que ficou decidido. Pode ter sido uma decisão arbitraria é verdade, de um dirigente que é velho conhecido de todos, mas serviu de lição aos outros cartolas de como é importante você ter cuidado com as pessoas que te representam. Ainda mais quando apenas uma pessoa representou a todos.
Voltando ao assunto, de existirem dois campeões em 1987, é assim que vejo o campeonato daquele ano. Não é uma questão de querer agradar a gregos e troianos ou ficar em cima do muro, mas vejam que a historia do futebol brasileiro permite esse tipo de raciocinio. Temos varios torneios Rio-São Paulo, que são divididos, na decada de 60, com mais de um campeão. Inclusive existe um que foi dividido entre 4 campeões. Não que eu ache isso legal, mas o regulamento deu brechas para isso e foi isso que aconteceu. Temos essa mancha no futebol nacional e teremos essa polemica para sempre. Mas para mim, o pensamento até agora é esse.
Outra coisa que quero frizar é que se os flamenguistas ou qualquer outro torcedor afirma que o clube da gávea é hexa, é poque eles ignoram o que é oficial e adotam o bom senso. E é aí que entra outro ponto: Se o Fla é hexa, o Palmeiras é octa, o Santos idem, o Fluminense Bi campeão e outros clubes podem emancipar seus titulos nacionais conquistados antes de 1971 para o nivel de brasileiro, pois eram os campeonatos mais importantes da nação, na época. Assim como emancipamos a Copa União, por ser a competição mais importante de 1987, no calendario do futebol brasileiro.


Caso você prefira não adentrar a historia do futebol e deixar os criterios para os poucos homens da Fifa, que pouco se importam com o futebol brasileiro e com a historia dos clubes em geral, então convenhamos que o Flamengo agora é penta, que só dois clubes do Brasil ganharam o mundial interclubes (São Paulo e Inter, cada um com um titulo) e que a historia tem que ser apagada e recomeçada a cada decada.
E então, o que vocês escolhem, filosofos e amantes do esporte bretão? Querem preservar a historia e considerarem o grande titulo do Bahia, contra o Santos de Pelé e torna-lo um grande titulo nacional ou preferem deixar que as entidades, compostas de homens entendidos e sabichões reconheçam apenas o que lhes convir?
Percebam que esse pessoal só tem olhos para o futebol europeu.
Pergunta: Porque o melhor jogador do mundo, tem que sair sempre de um clube europeu? Tudo bem, todos sabemos que os melhores jogadores jogam lá. Mas tiveram casos na historia, que jogadores aqui da America do Sul, jogaram absurdamente bem em uma temporada e nem ao menos foram lembrados. Cito agora dois exemplos, de jogadores que deveriam ser lembrados e poderiam ter grandes chances de ganhar o trofeu de melhor jogador do mundo , mas que nem ao menos foram relacionados, porque jogavam aqui na America do Sul.
São eles: Edmundo em 1997 e Carlos Tevez em 2003. Ambos só não fizeram chover nessas temporadas, mas ganharam praticamente tudo o que disputaram.
Tudo bem que o Edmundo, naquela época, teria que competir com o Ronaldo Fenomeno e pra mim o Edmundo perderia, mas ele deveria ser ao menos lembrado. Já em 2003, o Tevez pelo Boca, jogou muito mais que o portugues Figo, na epoca, jogador do Real. O Tevez ganhou tudo mesmo que pôde pelo time de La Bombonera, enquanto o Figo, apenas tinha a mídia de ser jogador do Real.
Fazendo justiça com uma entidade: A Conmebol foi perfeita ao reconhecer o titulo do Vasco de 1948, mesmo não sendo algo organizado por ela ou uma federação, mas sim por um clube, o Colo-Colo do Chile. Vasco campeão da America de 1948. Foi um grande titulo.
Voltando ao assunto, a mensagem é que devemos valorizar o que é nosso e que a memoria de cada club, quem tem que preservar são os torcedores e não as entidades.
Flamengo hexa e campeão do mundo de 1981. Sport Recife campeão de 1987. Palmeiras octa e campeão do mundo 1951 etc.
Por fim, esteja livre para escolher o criterio, que você achar mais justo, porém aplique esse criterio igualmente para todos.

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Prazer natural, sim. Tabus e mistificar, não.

Na minha vida boêmia, que alimento semanalmente com os meus amigos e novos conhecidos, a pauta gira em torno de futebol, mulher e rock n roll. Claro que também esbarramos em assuntos como politica, sociologia e outros pontos de vista e reflexões, que eu até exponho, alguns, aqui no blog.
Nessas mesmas algazarras, onde bebemos e discutimos tais assuntos, pediram certa vez para eu escrever e postar um texto sobre sexo. Aqui vou eu.

Sinceramente meus caros, para começar, eu não sou alguem que gosta de mistificar o ato, que tem por nomeclatura "sexo".
Eu vejo isso como uma atividade, sim, um esporte, que todos fazem e nada mais. Eu sinceramente não entendo, porque diabos as pessoas ficam vendo esse assunto como algo sagrado ou proibido, que ou choca ou traz estatus.
Sexo é um esporte como futebol, basquete, volei, handebol etc. É uma atividade como teatro, tocar guitarra, desenhar, malhar etc. Tem dia que se tá bem, tem dia que não. Nada mais. Para praticar qualquer esporte, você precisa dos equipamentos de segurança. Para o futebol, a caneleira. Para o futebol americano, as ombreiras, capacete etc. Para o vale-tudo (MMA), o protetor bucal. Para o sexo, a camisinha. Perfeito? Tá bom, quase perfeito! Enfim...
Vejo pessoas ficarem chocadas, porque a sobrinha que tem 15 anos, já tem seu namoradinho e já fica bem a vontade e natural diante do rapaz. Ou então vejo o garotão, que ainda tem o semem transparente, tirar onda porque traçou fulana ou a empregada ou sabe-se lá quem.
Os dois casos, acho idiotice. Acho que sexo não deve ser motivo para chocar as pessoas e nem para ostentar. É como um esporte e fim. Se pratica, quando se tem vontade ou o hábito.
Outra asneira que já ouvi algumas pessoas falarem é: "Eu não saio fazendo sexo o tempo todo não. Eu respeito o meu corpo".
Leitores, se algum de vocês já falou isso na vida, saiba que foi uma das maiores asneiras já ditas por você! Se você realmente respeita o seu corpo e gosta dele, então tenha relações sexuais quando puder e quando estiver disposto, aproveite as oportunidades, pois faz bem ao corpo e a mente. Então deixe de frescura!
Outra coisa que percebo, é que alguns ficam meio apreensivos e inseguros de tratar esse assunto com a pessoa do sexo oposto, como se somente eles e mais ninguem, gostassem e tivessem esses tipos de pretensões. Lembrem-se, os outros também gostam disso, sejam homens ou mulheres e não somente você.
Como digo de novo para as pessoas, é igual a um esporte. Pense bem, pense no esporte que você mais gosta. Pois é, o meu exemplo é o futebol. Para eu jogar futebol, eu preciso de 9 amigos e preciso ligar e convencer a todos de irem a um tal lugar para batermos um time. Agora para ter sexo, eu só preciso convencer, no minimo, uma mulher e fim.
E não satisfeito, lembrem ainda, que desses meus 9 amigos, se um disser não, acabou o futebol, melou o jogo.
Agora se eu ligar para 9 mulheres e muitas disserem não, mas apenas uma falar sim... Já basta! Como diria um tio meu: "É rede estufando e a galera pulando!"
Ou seja, em resumo: É mais facil convencer 9 homens ou uma mulher? E para vocês mulheres? É mais facil convencer 9 mulheres a ir jogar volley ou convencer um homem para poder fazer algo, que é tão natural?
Então, porque tanta mistica e tabus?
Outro dia uma mulher, com a qual tive relações, veio com uma conversa mais velha, que a posição "papai e mamãe" e que infelizmente ouço muito também de outras mulheres: "Eu fui apenas mais uma na lista dele."
Bla, bla, bla... Vocês acham o que? Que a gente faz lista das coisas? Opa, fulana entrou na lista, foi a 56ª que peguei e a 17ª que eu tracei na praia. Acabei de marcar meu gol 454 desde que comecei a jogar futebol. Esse foi o 259º time de pelada em que já joguei.
A mensagem é: Você curtiu? Você gostou? Então eu também acabei de entrar na sua lista. É melhor fazer, do que ficar de bobeira!
"Você me usou? Que droga! To me achando um putão! Até parece que você me achou na rua!". Não, nós não pensamos assim, pelo menos eu não. Saiba que ser usado e ser procurado unicamente por interesses, não é algo ruim. Não é ruim, se os interesses forem bons. Não há nada de errado em ser visto apenas como objeto sexual. Alguem tem que ter esse tipo de interesse, por você!
Outra coisa, que já ouvi bastante é: "Ah, e quando o sexo é feito com amor?". Eu respondo: Otimo! Eu quando toco bateria, toco com amor certas canções. Quando no teatro estou, atuo por amor em varios personagens. Se eu jogasse futebol pelo Fluminense F.C., jogaria com muito amor a camisa. Sim, quando eu amo a mulher, isso também é refletido no sexo, como também é refletido em outras situações da relação.
Concluindo, a nossa sociedade fez com que o sexo fosse tratado dessa forma pecaminosa e também sagrada. A verdade é que devemos fazer dele uma coisa natural. Nem como motivo de vergonha e nem como motivo de orgulho, apenas necessario e natural.
Viva a natureza, o lado dionisíaco da alma e nada mais. Simples assim! Faça sexo como quem chupa laranja!

Sobre:

Minha foto
Alguem que expoe pensamentos, que as vezes precisam ser arquivados. Blog dedicado a isso.